sábado, 24 de junho de 2017

O livro "A dama dourada" descreve a Viena de 1900 que tinha quarenta e cinco jornais, sete casas de Óperas, dezenas de teatros e, pelas suas ruas, arborizadas circulavam artistas, pintores, músicos, escritores, poetas.

Por trás das janelas das grandes mansões, se viam os saraus e jantares regados a boa música e à conversa sobre livros e quadros. A cidade respirava diversidade, cultura e arte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vou adorar ler seu comentário, além é claro, do prazer enorme de saber que passou por aqui.