Pular para o conteúdo principal

O mal existe?

Muitas pessoas não admitem a existência do mal porque assim sentem-se boas. Admitir a existência do mal é abrir a possibilidade de ser ela também uma pessoa má. A ideia é que somente pessoas más enxergam maldades - pessoas boas são cegas para essas coisas ou seja,  o mal simplesmente não existe para os bons.
Diante desse fato, quando se deparam com a maldade de outrem, indivíduos bons passam a procurar uma justificativa, uma explicação para o fato.
O sujeito estuprou a moça porque ela estava de mini saia.
O pai, estuprador e assassino austríaco,fez tudo isso porque sua mãe batia nele e para afastar sua filha das drogas e das más companhias.
O sujeito atirou nas crianças em Realengo porque seus colegas o ridicularizavam na escola.
O indivíduo deixa uma bomba numa praça para tornar sua causa conhecida.
O ladrão rouba porque a propaganda na TV o estimula a consumir, mas ele não tem dinheiro.
O político rouba porque o sistema permite.
O uso do “porque” tira a responsabilidade do indivíduo, é como se ele não tivesse outra escolha.
O homem fica livre para desobedecer as regras sociais e seguir seus instintos animais.
O mal não é culpa de quem age. É culpa dos seus genes, do ambiente, dos outros.
Enfim, as pessoas só são más porque vivem neste mundo, neste universo, nesta dimensão; se vivessem em outro mundo, no paraíso ou em outra dimensão cósmica seriam boas. Só são más porque são... humanas. E, por isso, não podem ser responsabilizadas por seus atos humanos. A ideia socialista é de que a culpa é de tudo e de todos, menos da própria pessoa!
Interessante notar que as mesmas pessoas que não condenam as maldades acima, condenam veementemente os  que não querem conviver com pessoas más, os que não aprovam maus atos.
Esta crença deriva da ideia de que todas as pessoas são boas. Apenas doenças mentais ou distúrbios psicológicos levariam alguém a agir assim. Ou ainda devido a problemas sociais ou a falta de oportunidades. Pessoas más são aquelas que discordam disso.
Quem já leu o livro Mentes Perigosas – O Psicopata Mora ao Lado, da Dra. Ana Beatriz Barbosa sabe que os maus são pessoas que não rasgam dinheiro, não comem excrementos, não fazem nenhum mal contra si próprias, mas são capazes de arrasar a vida do próximo.
O livro não é fruto de achismo, mas de anos  de pesquisa científica de uma médica brilhante.
Imaginar que toda pessoa que sofre é boa é outra crença sem fundamento bastante enraizada em nossa sociedade. Nenhuma pesquisa séria provou isso até agora. Pessoas ingênuas acreditam que, para verificar se uma pessoa é boa ou má, basta verificar sua vida – se ela sofre é sinal de que é boa; se é feliz é sinal de que é má. Felicidade, prosperidade viraram sinônimo de má índole...
A música diz que se o bem e o mal existem é preciso escolher. É preciso saber viver.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conserva de Pimentão Assado.

O pimentão sem a casca não é indigesto e ainda por cima fica adocicado e muito saboroso. Minha mãe fazia essa conserva e resolvi tentar. Fiz uma usando pimentões vermelhos e outra bem patriota, com pimentões verdes e amarelos.
Ingredientes: Pimentões; Sal; Pimenta calabresa; Azeite; Alho. Louro, orégano, alecrim e tomilho fresco.
Preparo: Esterilizei um vidro com tampa, colocando-o em água fervente, sem a tampa por alguns minutos. Retirei e deixei esfriar naturalmente sobre um pano de prato limpo com a tampa e o bocal voltados para baixo. Enquanto eles esfriavam lavei bem os pimentões.  Coloquei numa assadeira forrada com papel alumínio e um pouco de água. Deixei no forno baixo virando de vez em quando até que a pele escureceu por igual. Com esse procedimento a pele soltou facilmente. Retirei e deixei esfriar.   Depois, abri os pimentões com um corte vertical, separando-os em duas bandas. Retirei as sementes, reguei com azeite, sal e pimenta. Finalmente inseri as tiras de pimentão no …

Estrelas em Ponto Cruz

Garimpado no Pinterest