segunda-feira, 20 de julho de 2015

Amizade real e amizade virtual.

Li o desabafo abaixo e resolvi abordar o tema justamente hoje, dia do amigo, porque fala sobre amizade virtual que, no meu ponto de vista, tem que ser verdadeira em qualquer circunstância.
A pessoa que na Internet se revela diferente provavelmente andou escondendo, entre falsos sorrisos e frases bajuladoras,  seus  verdadeiros sentimentos e intenções. 
Eu iria mais longe e trataria de afastar essa pessoa também da minha casa.
Com vasto traquejo social , mas sem muita experiência no mundo virtual, a "amiga" acabou deixando cair a máscara com que escondia seu verdadeiro caráter.

Leiam a queixa despojando-se:

1 - de sentimentos religiosos (porque Madre Tereza de Calcutá já está em outro plano);

2 - de posturas politicamente corretas (interessante para candidatos às vésperas das eleições);

E tirem suas próprias conclusões.

"Estou pensando em excluir você do meu rol de  amizades do Facebook porque nunca vi você comentando um post meu, sequer curtindo. 
Se você não consegue ver minhas fotos, não  consegue ficar feliz com a minha felicidade e só sabe enviar mensagens  especulando minha vida e fazendo cobranças, não vai fazer  nenhuma falta.
Pra que eu quero um amigo assim? 
Amizade é atenção. E uma via de mão dupla.
Na tentativa de faze-la experimentar do próprio veneno, deixei de curtir seus posts, mas de nada adiantou porque o que interessa para você, é receber convites para a casa de campo dos meus pais, para festas de final de semana etc.
Eu não sou do tipo que faz amizade com alguém visando o que ela pode me oferecer. 
Nunca fiz isso.
Sou amiga de quem é meu amigo, valoriza isso e ponto.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vou adorar ler seu comentário, além é claro, do prazer enorme de saber que passou por aqui.