terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Como evitar o furto da sua bagagem (truque extra no final)



Achei o vídeo muito bom.
Algumas pessoas me escrevem perguntando várias coisas sobre  viagem.

Tentei resumir 
O que o resto do mundo pensa sobre o Brasil? 
Bom, a maioria das pessoas não toma o menor conhecimento do Brasil. Apesar de grande, não é um país que influencie em nada na política mundial no momento. Ninguém está interessado no Brasil. Fato!
A imigração europeia é algo desconhecido da grande maioria das pessoas por lá.
Se você pensa que a ideia que eles fazem do Brasil é samba, mulher, Rio de Janeiro e futebol, chegou bem perto.
Corrupção não é “privilégio” nosso. Congestionamento nas rodovias nos feriados também não.
Meu marido teve o cartão de crédito clonado numa casa de câmbio muito bem montada, localizada numa praça centra em Florença; o motorista de táxi nos tapeou quanto ao valor da corrida do navio ao centro de Funchal; compramos passeio com refeição completa em Capri e depois descobrimos que o garçom cobrou indevidamente a sobremesa. Os guias nos vendiam a garrafa de água que seria cortesia da empresa.
Carros estacionados em fila dupla atravancavam as ruas estreitas de Monte Carlo.
Nos lugares por onde andei não vi a variedade e a fartura de frutas daqui. Mas os queijos  eram maravilhosos, os croissants divinos  …
Eu tinha medo da depressão dos dias cinzentos. Pensava que nada iria me fascinar sem o sol. No outono chove bastante, quase todos os dias são cinzentos e frios. E o que eu descobri? Que o céu lá fora nunca é o responsável pela tristeza que vai dentro do nosso coração. A chuva é tão linda quanto o sol. O frio que gela as bochechas é delicioso e revigorante. O cinza que tinge o céu é tão inspirador quanto o azul.
Com relação à segurança não há nada parecido com o medo doido que sentimos aqui no Brasil. Pode-se sair na rua com telefone, carteira, laptop, tablet, sem problema. Existem ladrões de bolsas e passaportes, mas a violência lá é absurdamente menor que a daqui.

Essas são as minhas impressões pessoais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vou adorar ler seu comentário, além é claro, do prazer enorme de saber que passou por aqui.