sábado, 31 de maio de 2014

Sobre a Casa

Hoje cheguei da caminhada um pouco mais cansada do que de costume. Colhi um raminho de hortelã no jardim e depois fervi água para o chá.
Após um banho demorado coloquei uma roupa mais quentinha, peguei uma mantinha para aquecer as pernas e fui sentar com o computador no meu cantinho favorito. Ainda não eram 18 horas, mas já precisava acender luzes. Como não queria a luz forte do quarto clareando demais, resolvi ligar só o abajur. Pronto, todo o mal estar passou e eu voltei a me sentir bem, dentro de minha caverna mágica, meu navio ancorado no meu porto-seguro, minha casinha me acolhendo, enquanto o mundo continuava correndo do lado de fora, a chuva o transito e o frio que chegou. Se eu não estivesse controlando a alimentação, teria feito um bolo bem fofo para coroar o momento de puro prazer doméstico.

A casa da gente tem poderes mágicos que a gente nem imagina. Às vezes é castelo com altas muralhas para nos defender, às vezes e remédio e quase todo dia e refugio do corpo e da alma, e das varias historias dos vários livros que nela habitam.

Via Houzz


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vou adorar ler seu comentário, além é claro, do prazer enorme de saber que passou por aqui.