quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Visita Inesperada.


Minha avó materna simplesmente detestava desperdícios e, por isso, quando preparava um pão-de-ló, reaproveitava as laterais e as sobras do bolo.
Como?
Levando essas fatias novamente ao forno, devidamente salpicadas de raspas de laranja, o que fazia com que elas se transformassem em deliciosas torradinhas douradas e perfumadas.
Depois de completamente frias, elas eram guardadas numa lata decorada, hermeticamente fechada de onde só saiam quando chegava uma visita inesperada.
Minha avó oferecia às visitas esses “biscoitos” de pão-de-ló acompanhados de um bom vinho do porto, servido em seus belos cálices de cristal, presente de um casal de alemães que eram vizinhos da família.
Já minha mãe preferia usar a mesma técnica de reaproveitamento das aparas de bolo, que ela chamava de “fatias douradas”, para servir acompanhando uma boa taça de sorvete de creme, o que, a meu ver, era a forma que ela encontrou para dar seu toque pessoal à sobremesa comprada pronta sem deixar de lado os costumes herdados da mãe.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vou adorar ler seu comentário, além é claro, do prazer enorme de saber que passou por aqui.